domingo, 24 de janeiro de 2016

Machado de Assis

Olá pessoal!


“A leitura desses contos é uma viagem surpreendente para um mundo de sentimentos contraditórios, narrados com talento, ironia e sutileza incomparáveis.
Conhecer Machado significa arriscar-se a perder, como ele, todas as ilusões. Mas o que se ganha no meio do caminho não é pouco – e isso é o mais importante.”

- Contos de Machado de Assis – O Encanto do Conto – Difusão Cultural do Livro - Ilustrados por Maurício Veneza - 

 07 contos maravilhosos




Um dos contos que mais gosto – “Um Apólogo” – este faz parte do livro Várias Histórias – de 1885 – 

 
“Apólogo" é a palavra que define uma alegoria, em que as coisas e os bichos falam.

Uma história curta, um debate de argumentos entre um novelo de linha e uma agulha, personificações dos valores e comportamentos de um sistema socioeconômico. 

Numa perfeição ímpar, Machado nos leva ao universo da infância e da adolescência, com os contos:

“Conto de Escola” (1885) – Este conta a historia do garoto Pilar, que é introduzido no mundo da corrupção e delação. Com final surpreendente, no olhar de um menino.

“Umas Férias” (1906) – Machado com sutileza expõe a condição humana, narrado por um menino de nome José Martins, num dia de aula foi chamado, à alegria de umas férias meio que, fora de hora e com sua imaginação foi todo feliz pra casa. E mais uma vez, Machado nos causa surpresa! Pode acreditar , foi pra José as férias mais sem gosto e não via a hora de voltar à escola.

“Uns Braços” (1885) – Um dos contos mais famosos de Machado.Inácio descobre a paixão, que por sinal proibida, coisas de adolescente e acreditem com uma mulher mais velha e casada!
E no decorrer do conto nosso autor deixa a dúvida se o que aconteceu foi real, ou fruto da imaginação desse jovem.

Já no conto “Cantiga de Esponsais” (1883), o melancólico Mestre Romão, um idealista que sofre por não conseguir se realizar e carrega um sonho, quando literalmente consegue, sua vida o trai. 

“O Relógio de Ouro” (1873) – pertence ao período romântico do nosso autor – Carregado de suspense, nosso nobre autor nos leva por onde quer. Foge um pouco de seu estilo.
Sr.Luís Negreiros tem muito a nos dizer, ou será sua esposa? Mas, a pergunta é – de quem é O relógio de Ouro? – e saiba queridos amigos, tudo está esclarecido num simples bilhete. Esse Machado de Assis!

“A Carteira” (1884) é da fase mais madura de Machado. Honório um advogado, que gasta além da conta, para satisfazer as vontades de sua esposa. Depara-se com uma situação, da qual alguns de nós, ou algum conhecido já passou. Achou uma carteira. Quer dizer não uma carteira, mas A Carteira. Recheada de dinheiro, ele fica dividido entre o dever e o desejo.

Com muita ironia Machado nos dá as respostas, envolvendo a carteira perdida, seu amigo Gustavo , Dona Amélia e Honório a maior vitima.


                                                                                    ****** 


 Joaquim Maria Machado de Assis, cronista, contista, dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, crítico e ensaísta, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839. Considerado o maior romancista brasileiro.

Extraordinário contista,publica Papéis Avulsos em 1882, Histórias sem data(1884), Várias Histórias (1896), Páginas Recolhidas (1889), e Relíquias da casa velha (1906).



Nenhum comentário:

Postar um comentário