quarta-feira, 8 de junho de 2016

Meta de Leitura 2016 - A maior paixão do mundo -

 A história da freira Mariana Alcoforado e suas cartas de amor proibido

Olá caros viajantes literários!
Foi pela beleza da capa  que adquiri este livro e posso dizer, conquistou meu coração.


Sinopse 
"Em 1669 um livro chamado "Cartas Portuguesas", redigido em francês e de autor anônimo, circulava na corte parisiense causando furor. Com conteúdo polêmico, ardente e subversivo à época, falava sobre uma paixão não correspondida e arrebatadora, e continha vocabulário sofisticado e verossímil. Por isso, não faltou quem afirmasse que as cartas foram falsificadas por aristocratas franceses. Somente no século 19 o nome da freira Mariana Alcoforado foi levantado como possível autora."A Maior Paixão do Mundo" reúne um fascinante relato de 'Myriam Cyr que revela fatos em torno do mistério de Mariana a partir da pesquisa de documentos e fontes históricas realizadas' sobre as cinco cartas portuguesas até hoje reverenciadas por críticos e escritores, amantes da literatura. As missivas de Mariana Alcoforado reverenciam o amor legítimo e avassalador e sua força é tamanha que, mesmo com mais de quatro séculos de existência, são consideradas um ícone da paixão sem limites." 

Esta bela história do século XVII,  inicia-se num cenário em decadência de Portugal.  

Um linda história de amor, em tempos conturbados. O destino das mulheres eram o casamento ou o convento, muitas vezes não por amor ou vocação, mas por escolha da família e seus interesses.

As jovens que o destino era o matrimônio, se tornavam e eram tratadas como escravas, subjugadas por seus maridos. Já as que iam para o convento tinham mais sorte, se tornavam eruditas e alguns conventos tinham muito luxo.

Os mesmos homens que maltratavam suas belas esposas, tinham um grande amor platônico e espiritual  pelas freiras, cuja sabedoria lhes chamavam atenção e causavam  grande frisson no coração  de jovens,  velhos, aristocratas, políticos , soldados e generais, todos esses apaixonados, eram chamados 'freiráticos'.

No meio de tanta desordem, guerra, pobreza e corrupção ou quem sabe, ironia do destino... 'O amor estava no epicentro da vida portuguesa'. Todos só falavam de amor, respiravam amor.

Neste cenário  a freira Mariana Alcoforado conhece e se apaixona por Chamilly o homem mais desejado, misterioso e do qual o rei confiaria o país. Este jovem tinha tão boa reputação que um livro foi à ele dedicado  em 1697, com  o título 'O perfeito homem de guerra, ou descrição do herói completo'.

Já Mariana não se sabe muito, com medo de escândalos ou que a família  viesse a cair em ruínas, vários documentos foram destruídos, até mesmo da passagem de Chamilly pelo convento ou pela cidade.
a janela mais famosa de Beja

"Segundo o código vigente entre os portugueses, se um homem olhasse nos olhos de uma mulher, estaria silenciosamente pedindo a ela que se tornasse sua amante. Se a mulher devolvesse o olhar, significaria que ela concordava. Quem pode dizer se houve um olhar desses entre Mariana e Chamilly? Bastaria a ela ficar na janela de Mértola, e a ele parar seu cavalo a alguns metros de distância."

Por esse amor que a consome, cinco cartas Mariana escreve para seu grande amor, que partiu sem dar explicações. Cartas estas que além de conter grande mistério de sua autoria, serve de base para outros autores, peças de teatros e filmes  até hoje! Um exemplo Inspirado nas Cartas Portuguesas - Clarissa - 1784 - Samuel Richardson -

Para nós meros leitores nos resta deleitar com uma história tão marcante, intrigante e misteriosa.  

Visite este site  e saiba mais da peça de teatro baseada nesta história de amor.
 
Encontrei este vídeo, com a declamação de uma das cartas portuguesas.
 

 

Veja também: 


                                           

Nenhum comentário:

Postar um comentário