quarta-feira, 8 de junho de 2016

Projeto "Tem Que ler mesmo?" Ásia

Olá viajantes literários!
Minha viagem pela Ásia foi uma delícia. Fui de classe econômica para o Japão de 1860, um romance repleto de surpresas e bem escrito da autora Lesley Downer.
Sinopse

"Ambientada nos anos mais turbulentos da história do Japão, a vida de Sachi é uma mescla prodigiosa de aventura e romance. Da beleza etérea do palácio das mulheres em Edo às batalhas sangrentas travadas fora de suas muralhas, A última concubina é a evocação épica de um país em revolução e da jornada de uma jovem em busca de sua identidade. Uma inesquecível história de amor baseada em relatos reais."   


Sachi era uma menina especial, morava em uma aldeia, tinha 11 anos era pequena e frágil, seus olhos eram 'verde-escuros, tão verdes quanto os pinheiros no verão', sua pele era 'translúcida e pálida'.
Com sua beleza ímpar, Sachi chamou a atenção da princesa que passava pela sua aldeia e a levou para o palácio  das mulheres, na cidade de Edo. 

 "Você deve ir com elas. Você é uma garota de sorte. Nunca se esqueça disso. Seja o que for que faça , não chore. Seja segura e nos faça orgulhosos de você."

No castelo moravam três mil mulheres e um homem, o jovem Xogum. " O castelo era um mundo em si mesmo." 
O tempo foi passando e Sachi torna-se uma linda moça, passa para  criada júnior e ganhou um novo nome."Em vez de Sachi, "Felicidade", era agora oficialmente Yuri, "Lírio".

Quando Xogum a viu se encantou com sua alegria e com a liberdade de seu coração. Sachi é escolhida para ser  a segunda esposa, a concubina do jovem Xogum.
Neste período acontece o que muitos temiam, a guerra civil. Xogum  vem a falecer e o seu sucessor abdica do título, tudo se torna uma bagunça. Sachi a pedido da princesa foge para enganar os invasores.
Tudo que parecia estar no lugar, as tradições, costumes, conforto e luxo desaparecem. Agora Sachi se vê totalmente perdida, passa por lugares destruídos pela guerra, vivencia a violência, o medo, a insegurança. Passa fome  sede e frio, mas algo dentro dela a fazia ir para frente. 

Certa vez, quando Xogum estava sucumbindo ele escreveu para sua amada... "Não verei você outra vez. Penso em você com grande afeto. Você é jovem e inocente. Sua vida está a sua frente. Não chore por mim. A vida é severa. Aprenda a ser forte e resistente como um bambu, que se curva mas nunca se quebra, não importa quão feroz é o vento..."
Pintor Kitagawa Utamaro

 Junto com as mudanças, Sachi descobre que seu nascimento é repleto de mistérios, que sua família esconde um grande segredo e que toda sua vida até ali é uma mentira. Novos personagens entram na sua vida para bagunçar seus pensamentos, seus sentimentos e todo o resto da sua existência. 
" Realmente, a vida não era nada além de uma série de despedidas, de encontrar pessoas e se apegar a elas só para se separar outra vez."

 E foi assim a jornada de Sachi,.Com a guerra por todo país, onde não há como confiar em ninguém, nossa guerreira encontra uma fiel amiga, homens honrados e uma grande paixão.
Num lindo cenário de lendas, tradições vamos percorrendo com Sachi por todo Japão, conhecendo como este povo pensa, reage e luta pelo seu país.
Gostei muito do estilo da escritora, fiquei dias com ressaca literária e em breve pesquisarei outras obras desta autora.
Mas, agora estou arrumando as malas para viajar pela África, passaporte (livro) em mãos, minha próxima viagem será com o ilustre Ramsés!
Boa leitura e até breve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário