sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

A série Vaga-Lume


Olá pessoal, tudo bem?

Hoje vamos falar de uma coleção que marcou gerações: a série Vaga-lume! Siim, esta mesmo que você está pensando!! Acredito que a maioria já deve ter lido ao menos um livro desta maravilhosa coleção!

Imagem: Homo Literatus
Segundo algumas leituras pela internet (lá embaixo colocarei alguns links que utilizei como referência), a coleção foi lançada pela Editora Ática, na década de 70. Muitos pessoas foram convidadas para escrever histórias infanto-juvenis, alguns, inclusive, nunca haviam escrito para este público. E deu muito certo, não é mesmo?

Em 2013, a coleção comemorou 41 anos! Você sabia disso?

Alguns anos atrás, ouvimos dizer que não seriam mais publicados os livros da série. Contudo, dando uma lida por aí, em 2015 saiu uma notícia de que a Editora Ática relançaria os 10 mais vendidos, com uma nova capa. Não encontrei uma notícia oficial sobre estas duas informações, mas caso você saiba de algo e quiser compartilhar nos comentários, fique à vontade.

Também ao longo das pesquisas, encontrei algumas curiosidades:

- a obra “A Ilha Perdida”, de Maria José Dupré, pode ter vendido em torno de 2,2 milhões de exemplares, mas essa informação não é confirmada pela editora;

- “O Escaravelho do Diabo” foi primeiro lançado no folhetim “O Cruzeiro”, em 1956;

- dizem que o grande sucesso da série se deu pelo seu preço acessível, pois as tiragens eram bem grandes, o que favorecia as escolas a adotarem as obras.

Abaixo seguem os 10 títulos mais populares (segundo o site Homo Literatus):

A aldeia sagrada, de Francisco Marins
Os barcos de papel, de José Maviel Monteiro
Tonico, de José Rezende Filho
O feijão e o sonho, de Orígenes Lessa
Spharion, de Lúcia Machado de Almeida
A ilha perdida, de Maria José Dupré
O escaravelho do diabo, de Lucia Machado de Almeida
A turma da Rua Quinze, de Marçal Aquino
Deu a louca no tempo, de Marcelo Duarte
Açúcar amargo, de Luiz Puntel


E você, já leu algum título desta coleção?

Os meus preferidos são: Vencer ou Vencer, Sozinha no Mundo... sei que li outros, mas estes ficaram mais gravados na memória...




No Projeto "Tem que ler mesmo?" lançamos como desafio do primeiro semestre ler as obras desta coleção! Se quiser saber como participar, é só clicar aqui





Nestes links, constam as informações acima expostas. Neles, você pode conferir, ainda, a lista de todos os títulos da coleção!


2 comentários:

  1. Oi Ale, eu me lembro e muito, as professoras indicavam títulos diferentes e a depois dos trabalhos nós(as amigas) trocávamos para ler.
    O caso da borboleta Atiria, Cem noites tapuias, Zezinho, o dono da porquinha preta...Mais tarde li Éramos seis, O feijão e o sonho...Deve ter outros que li, mas os nomes se perderam na memória.

    Não importa em que idade se descobre a leitura, sempre será uma descoberta a cada nova leitura.
    Adorei o post, abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oiii Dalvaa!! Que bom que gostou da postagem!! Que lembrança deliciosa, não é mesmo?! Hojea aproveitei para pegar dois na biblioteca!! Um forte abraço!!

    ResponderExcluir